R. São Paulo, 1966 | 6º andar
Lourdes, Belo Horizonte | MG

+55 31 2535 8154
+55 31 9 7157 6113
WhatsApp

Grupo Seixas

A gigante de tecnologia cria apresentações simples e atraentes. Você também pode seguindo estas dicas.

Ninguém tem dúvidas de que a equipe do Google sabe o que faz. No quesito design de apresentações, a coisa não é diferente. Ao falar diretamente com o público, a empresa de Mountain View sempre escolhe slides claros, limpos e extremamente funcionais para acompanhar sua mensagem.

Mas isso não é exclusividade deles. Respeitando algumas regras básicas, qualquer pessoa pode criar slides com a mesma qualidade no PowerPoint, Keynote ou outra plataforma.

Então vamos lá? Como exemplo, separamos imagens do Made by Google 2018, evento que mostrou os novos produtos de hardware da empresa. Se quiser, pode conferir a apresentação completa aqui, depois de ver as dicas abaixo.

Não preciso usar toda a tela?

O espaço vazio é muito valorizado pelo Google. De fato, a maioria dos slides do evento possui poucos elementos (textos, imagens etc.), deixando o público focado no que é importante a cada momento.

Por isso, não caia na tentação do “preciso preencher toda a tela”. Deixe seus slides “respirarem” para que fiquem mais inteligíveis e com visual mais agradável.

Branco não tão branco assim

Na vida real, nada é 100% branco, independente do que dizem os comerciais de sabão em pó. Assim, ao ver com muita frequência um fundo completamente branco, a maioria dos públicos pode sentir um desconforto.

A equipe do Google sabe disso e colocou um fundo cinza bem claro, que passa por branco, mas não é. Isso aumenta o conforto visual da plateia e ainda possibilita usar elementos da cor branca “real”, como vemos nas caixas de texto acima.

Pouco texto, grande impacto

Você também deve ter notado que a quantidade de texto usada é mínima, não é? Já falamos disso aqui, mas vale lembrar que o slide é só um apoio visual e não deve competir com o apresentador pela atenção do público. Com isso em mente, o Google optou pelo mais sensato: poucas palavras, complementando o que está sendo falado.

Já os títulos merecem destaque. E que destaque! Note como não tiveram medo de aumentar o tamanho da fonte, enfatizando a ideia que está sendo transmitida, inclusive utilizando cores escuras para as palavras mais importantes.

Valorize suas imagens

Agora, por mais que o espaço vazio seja interessante, uma imagem vale por mil palavras. Por isso, tanto do ponto de vista estético quanto da vista da funcionalidade, uma única (e bela) imagem é muito mais interessante que um mosaico de pequenas fotos, que ninguém vai conseguir enxergar.

Para isso, procure fotos de qualidade e alta resolução em bancos de imagem grátis como Unsplash ou Pexels e siga as nossas dicas em outras publicações.

Espaço negativo, o melhor de dois mundos

Agora que você conhece o valor tanto das imagens quanto do espaço vazio, que tal unir os dois conceitos?

Estamos falando do “espaço negativo”, uma área da imagem que não está vazia, mas que não possui nada de grande interesse. Céu azul, uma parede, o piso, qualquer superfície “lisa” da imagem pode ser um bom lugar para aplicar ícones ou textos, como no exemplo acima.

Slides sem fronteiras

Muita gente acha que todo o conteúdo do seu slide deve ficar restrito às bordas. Não dê limites tão rígidos para o seu design! Uma boa tática é deixar elementos com partes que ficam fora do enquadramento, o que possibilita layouts de maior impacto.

No exemplo acima, o enquadramento só contém o que é mais importante, deixando partes dos aparelhos de fora. Para colocar os dispositivos inteiros na tela, o tamanho da imagem teria que ser bem menor, o que impediria mostrar mais detalhes.

Equilíbrio perfeito

Imagine uma balança: se você coloca um peso de um lado, precisa compensar do outro para manter o equilíbrio. Uma folha de papel, uma tela de computador e os seus slides são como elas! Se você coloca algo “pesado” (uma logo, uma imagem, um bloco de texto) no canto direito superior, talvez tenha que colocar outro elemento no canto esquerdo inferior para “equilibrar”.

Imagine a tela acima sem o texto. Ficaria estranho a imagem no canto e mais nada, não é? Para equilibrar, o ideal seria mover o tablet para o centro da tela ou colocar algo no canto direito, como fizeram com o texto.

Um layout equilibrado é mais agradável aos olhos. Por isso, nunca se esqueça de distribuir os elementos do seu slide para que fiquem balanceados.

Viu como são medidas simples, mas que fazem uma diferença enorme? Então mão na massa! Se quiser mais inspiração do Google, confira os eventos Cloud Next e I/O de 2018. E se tiver dificuldade na criação de slides ou no discurso da sua apresentação, converse com a gente!