Design de apresentações: não exagere no conteúdo!

Todos os especialistas concordam: ao criar uma apresentação, evite colocar muito conteúdo nos slides. Suas telas devem ser objetivas, fáceis de entender. E para isso, nada de exagerar na quantidade de texto e de imagens.

Ótimo conselho. Mas depois de conhecer essa máxima, muita gente não tem a mínima ideia do que fazer. Há uma necessidade de mostrar uma certa quantidade de conteúdo, mas como dosar textos e imagens para que o público não se sinta sobrecarregado?

Foi pensando nisso que preparamos essas dicas para ajudar na criação dos seus slides. Vamos começar com uma pergunta importante:

Você é o dono da sua apresentação?

O apresentador está falando de um assunto interessante e muda de slide. Pronto, a apresentação está condenada.

Isso porque a tela em questão está coberta de texto. O público fica confuso e tem o impulso de ler tudo o que está na tela. Enquanto isso acontece, todos perdem a atenção no palestrante, que fica falando “sozinho”.

Ao terminar a leitura, a audiência volta a se concentrar no apresentador, mas aí já é tarde. Perderam a linha de raciocínio e vai ser difícil resgatar aquela sincronia fundamental entre público e palestrante.

Então como evitar a cena acima? Encarando os slides apenas como apoios visuais. Eles podem enriquecer muito o conteúdo, mas o foco deve estar sempre no apresentador.

Você é o dono da sua apresentação. Não deixe os slides “sequestrarem” a sua mensagem.

 

Slides como índice da sua fala

Por isso, muitas telas podem ser encaradas apenas como uma marcação; um tipo de índice para que o público não se perca no conteúdo. Digamos que um slide tenha os seguintes itens:

  • Seus slides não devem ter mais que 75 palavras cada. Ultrapasse essa marca e é mais provável que você não tenha uma apresentação, e sim um documento.
  • Valorize suas imagens. Ao invés de um mosaico, pegue a foto de maior impacto e deixe-a em destaque.
  • Elimine os elementos desnecessários em gráficos e diagramas e dê destaque para que é realmente importante.
  • Utilize animações a seu favor, conduzindo o olhar do público para onde você quer.

Não faça isso com seu público. Basta falar o que está escrito acima e deixar as seguintes marcações, quem sabe até acompanhadas de ícones ilustrativos:

  • Não ultrapasse 75 palavras
  • Valorize as imagens
  • Elimine o desnecessário
  • Destaque no que é importante
  • Use animações a seu favor

Um apresentador que esteja um pouco mais seguro pode resumir ainda mais:

  • 75 palavras
  • Imagens
  • Elimine
  • Destaque
  • Animações

Quer ser ainda mais ousado? Coloque só os ícones que representam essas ideias e deixe o conteúdo textual inteiramente por sua conta.

 

O slide é para o público, não para o apresentador

Mas muita gente pode perguntar: mas e se eu leio os slides para o público ou uso as telas como “referência” (leia-se “cola”)? Nossa resposta é “pare com isso imediatamente!”

Ler diretamente do slide é um dos maiores erros que podemos cometer durante uma apresentação. Já usar a apresentação como referência não é um pecado tão grave, mas pode tirar um pouco a credibilidade do apresentador.

Para evitar esses deslizes, existe uma palavra importante: preparação. O apresentador bem preparado raramente precisa olhar para a tela, demonstrando um domínio de conteúdo que gera credibilidade na frente de qualquer público.

 

Então, quer se preparar melhor para suas apresentações? Ou gostaria de saber as melhores práticas para criar suas próprias telas em PowerPoint e outras plataformas? O Grupo Seixas pode ajudar com slides na prática ou com apresentações de alto impacto. E claro, você pode sempre contar com os conteúdos do nosso blog. Até mais!

Leave a Reply 0 comments

Leave a Reply: