Grupo Seixas

Durante apresentações o recurso da repetição pode ser usado como ferramenta de fixação de uma ideia na mente do público. Porém esse artifício requer cuidado e muita estratégia para não cair na mesmice e perder a atenção de quem te ouve.

 

Um bom comunicador dispõe de diversas ferramentas para conquistar a atenção do público e seduzi-lo com com suas ideias. Desde o tom de voz, cadência das palavras até a forma que se gesticula. Hoje vamos falar de um comportamento bastante comum e que faz com que o público revire os olhos de tédio.

A criação de expectativa é parte fundamental na conquista da atenção das pessoas. Se você está ouvindo uma história e a mesma não gera em você nenhuma ansiedade para saber o final ou você já sabe o que vai acontecer é muito provável que fique desinteressado. É justamente essa sensação que queremos evitar quando estamos falando, não é?

Para evitar que sejamos previsíveis ou monótonos, é fundamental que não caiamos na zona da repetição. O cérebro humano é programado para identificar padrões. E por que ele faz isso? Para economizar energia. Durante uma apresentação essa procura por padrões acontece inconscientemente o tempo todo. Quando ele identifica um padrão na pessoa que está falando, ele passa a economizar energia porque sabe que está diante de um padrão e que, provavelmente, não haverá mudanças.

Por isso, repetir os mesmos gestos, o mesmo tom de voz e o mesmo ritmo pode provocar essa tendência no cérebro da sua plateia. A repetição também pode provocar o desvio de atenção. Pense em uma pessoa que fala o tempo todo gesticulando da mesma forma o tempo todo. É provável que em determinado momento você comece a observar mais o número de vezes que ela está repetindo aquele movimento do que propriamente dito o conteúdo que ela está dizendo.

Para evitar o desinteresse é preciso valorizar as palavras mais importantes, gesticular de acordo com a necessidade (gesticular muito também é um padrão) e sempre usar a linguagem corporal como um aliado da linguagem verbal. Dessa forma você consegue mostrar para quem te acompanha que cada parte da sua apresentação tem uma importância e um porquê.